Uma lente Industar

Frase de alguém que mostra que equipamento importa
“Equipamento não importa”

Adquiri no e-bay com um ucraniano, em 2018, a lente Industar-61 52mm f/2.8.

Industar-61 em mãos e com tampa Industar-61 em mãos sem tampa e frontal Industar-61 em mãos sem tampa e traseira, m39/l39

Estava atrás de uma lente manual com ‘identidade’ (defeito!?) nas captações de imagens. Nitidez é super estimada. 🤣

Foi necessário enviar a lente para limpeza e lubrificação, fiz isso no mesmo ano que a adquiri (ou foi no ano seguinte).

Industar-61 em câmera digital, frontal
Industar-61 em câmera digital, superior

A Industar-61 foi produzida pela fábrica da FED em Kharkov, na Ucrânia 🇺🇦. Produção da extinta união soviética.

Foram produzidos, nesse modelo, lentes com distância focal entre 52mm e 55mm, com rosqueado M39/L39 (padrão Leica) ou M42 (padrão Pentax).

A lente possui quatro elementos em três grupos e diafragma de seis lâminas, com aberturas indo de f/2.8 a f/22. Essa lente é comumente encontrada em câmeras rangefinders fabricadas pela FED e pela Zorki. Referência

Imagem ilustrando os elementos da lente industar-61

Essa lente pode ser encontrada em diversos modelos.

No caso da minha versão de lente, é a “zebra” (PT4735) e foi fabricada entre 1965 e 1972. Possui abertura entre f/2.8 e f/16. Com distância de foco, em metros, de 1, 1.1, 1.2, 1.3, 1.5, 1.7, 2, 2.5, 3, 4, 5, 7, 10, 20 e infinito ♾️.

Comprei, também, um adaptador M39 para poder acoplar a lente em minha câmera digital e, também, um parassol (rosqueado de 40.5mm).

O revestimento/tratamento de lentes antigas não se comparam com o de lentes modernas, deste modo, lentes antigas sofrem mais com a falta do parassol.

Fiz algumas fotos e me dei uma tarefa/atividade de fazer fotos apenas com a Industar-61.

Algumas fotos que fiz foram testes para comparar o desempenho da lente (e te levar a reflexão do valor que sua lente cara tem rsrs).

Comparativo de captura (do carrinho de lego) em aberturas variadas, entre f2.8 e f16.

Captura de tela do Darktable com uma foto da Industar-61 em f2.8 Captura de tela do Darktable com uma foto da Industar-61 em f5.6 Captura de tela do Darktable com uma foto da Industar-61 em f11 Captura de tela do Darktable com uma foto da Industar-61 em f16

Repare o desfoque de fundo maior, em f2.8, que vai diminuindo conforme o diafragma é fechado nas capturas seguintes.

Observe também a falta de nitidez e aberração cromática presente nas aberturas maiores e que vai diminuindo com as aberturas menores.

Vale salientar que em f16 essa lente, assim como outras, sofre com a difração.

Fazendo um tratamento para deixar as fotos homogêneas (o mais aproximado que meu sono permitiu fazer), em termos de exposição, tratamento e corte, podemos fazer o comparativo a seguir:

Exportação do Darktable com uma foto da Industar-61 em f2.8 Exportação do Darktable com uma foto da Industar-61 em f5.6 Exportação do Darktable com uma foto da Industar-61 em f11 Exportação do Darktable com uma foto da Industar-61 em f16

Avaliando as diferenças, é perceptível a perda de nitidez na primeira foto e como melhorou nas seguintes. Observe, também, que não há nenhuma aberração cromática por ser possível corrigí-la sem dificuldades.

Saí para fotografar com meu filho e curtir o momento com ele enquanto usamos nossas câmeras.

Ele colocou na cabeça que é importante checar a bateria da câmera. Essa foto tem todo o drama que eu sinto quando ele teima nisso! 🤣🤣🤣🤣

Meu filho na rotina de checar a bateria antes das fotos

“Olha, aqui está a bateria, papai."

Após checar a bateria algumas vezes, foi o momento de fotografar detalhes da casinha azul de número 8. Perceba que a foto não difere, após o tratamento, de uma foto feita com qualquer outra lente.

Meu filho captando os mínimos detalhes da casinha azul de número 8

Captando os mínimos detalhes

O que “pode” dificultar (e muito) é o fato da lente ser de foco manual. Em outras palavras, mais uma coisa para o fotógrafo se preocupar enquanto faz a foto.

Não é um problema tão grave se sua câmera tem algum tipo de auxílio para foco manual (zebra ou pico de foco ou outros). Porém uma criança em movimento pode ser um desafio para acertar o foco.

Meu filho voltando para mostrar as fotos feitas

“Papai, olha as fotos que fiz!"

Percebi os seguintes pontos 📊:

  • Essa lente possui um acabamento para durar uma vida, tranquilamente;
  • Apresenta um desafio no foco manual enquanto tenta-se enquadrar e compor a foto;
  • Apresenta perda de nitidez na abertura maior (tanto pelo tratamento da lente como pela idade deste tratamento);
  • Tem ‘cliques’ enquanto move o anel de abertura (pode não ser interessante para o pessoal que pensa em vídeo);
  • O contraste é baixo;
  • É pequena e o adaptador é menor ainda;

Se sua dúvida é se deve comprar ou não, bem… Não é uma lente obrigatória e tem lentes melhores (tanto modernas como antigas). Se você possui uma cópia ou qualquer outra lente manual, só te recomendo que saia para fotografar (ou em casa mesmo), faça um projeto de fotografia com o que você tem e se divirta 🙂